🥇 Reitec Fibra | Internet de qualidade em fibra óptica para todo o DF

História da Fotografia: do analógico ao digital

23 set 2021 Bruna Rocha

Preparamos esse artigo contando as mudanças da máquina fotográfica, do analógico ao digital, confira!

História da Fotografia: do analógico ao digital

Do analógico ao digital, a fotografia tem mudado muito desde sua invenção. A introdução da tecnologia digital modificou drasticamente os paradigmas que norteiam o mundo das fotos, ampliando e democratizando o uso da imagem fotográfica nas mais diversas aplicações. 

No dia 19 de agosto de 1839, o francês Louis Daguerre apresentou a câmera fotográfica na Academia de Ciência da França, fazendo com que o Estado francês declarasse a máquina como um bem de domínio público no mesmo ano e a data ficou conhecida como Dia Mundial da Fotografia. Preparamos esse artigo contando as mudanças da máquina fotográfica, do analógico ao digital, confira!  

Surgimento da fotografia

A primeira foto reconhecida é de 1826, atribuída ao francês Joseph Nicéphore Niépce. A imagem foi produzida por uma câmera e precisou de oito horas de exposição à luz solar para gravar a imagem, o que a fez ficar conhecida como “gravura com a luz do sol”. 

História da Fotografia

Contudo, a invenção da fotografia não é obra de um só autor, mas um processo de acúmulo de avanços tecnológicos de muitas pessoas, trabalhando, juntas ou em paralelo, ao longo de muitos anos. Tudo começou com as primeiras experiências fotográficas de químicos e alquimistas de cerca de 350 a.C., quando começaram a perceber que imagens podiam ser projetadas pela luz solar. 

Mais adiante, a técnica de escurecimento dos sais de prata foi dominada, permitindo a  criação da câmera escura, descrita pelo napolitano Giovanni Baptista Della Porta e Leonardo da Vinci em meados de 1550. 

O princípio da câmera escura é que a luz refletida por um objeto projeta fielmente sua imagem no interior de uma câmera escura, se existir apenas um orifício para a entrada dos raios luminosos.

Muitos foram os pioneiros que pesquisaram como fixar uma imagem no papel. Assim, “tirar fotografia” ou “fazer um retrato” tornou-se moda entre as classes sociais na segunda metade do século XIX. 

Popularização da fotografia

No Brasil, o francês radicado em Campinas (São Paulo), Hércules Florence, conseguiu resultados superiores aos de Daguerre, pois desenvolveu negativos. A partir daí, por volta de 1888, a fotografia se popularizou como produto de consumo. 

A empresa Kodak abriu as portas com um discurso de marketing que dizia que todos poderiam tirar suas fotos, sem necessitar de um fotógrafo profissional com a introdução da câmera tipo “caixão” e pelo filme em rolos substituíveis criados por George Eastman. 

A fotografia colorida foi explorada durante o século XIX, mas os experimentos iniciais não conseguiram fixar a foto ou prevenir a cor de enfraquecimento. A primeira foto colorida permanente foi tirada em 1861 pelo físico James Clerk Maxwell. 

O primeiro filme colorido moderno, o Kodachrome, foi introduzido em 1935 baseado em três emulsões coloridas. Hoje, a maioria dos filmes coloridos modernos são baseados na tecnologia desenvolvida pela Agfa-color em 1936. Já o filme colorido instantâneo foi introduzido pela Polaroid em 1963.

História da Fotografia

Fotografias digitais

As fotos tradicionais eram um fardo considerável para fotógrafos que trabalhavam em localidades distantes, como correspondentes da imprensa. Com o aumento da competição com a televisão, houve uma necessidade de transferir as imagens aos jornais mais rapidamente. 

Em 1990, a Kodak lançou a primeira câmera digital comercialmente disponível, a DCS 100. Na fotografia digital, a luz sensibiliza um sensor, que converte a luz em um código eletrônico digital, uma matriz de números digitais (quadro com o valor das cores de todos os pixels da imagem), que será armazenado em um cartão de memória. 

História da Fotografia

A “revelação” das fotos digitais recebeu o mesmo nome que as fotos tradicionais, mas é um processo completamente diferente. Os arquivos digitais são enviados do cartão de memória (ou direto do celular, hoje em dia) para a produção de cópias impressas. Atualmente existem até impressoras caseiras de impressão em papel fotográfico, por wi-fi

A fotografia revolucionou a forma como guardamos nossas memórias, consumimos notícias e aprendemos sobre o passado. Conheça também a história da televisão e a história da internet.

Onde estamos:
SRTVS Quadra 701 Bloco “O” - Sala 244 - Edifício Multiempresarial
Shopping DF Plaza Águas Claras sala 201. Ligue agora: 61 3214 8200

Produção: Alerta!design