A história da Internet

17 Maio 2020 Bruna Rocha

No dia 17 de maio comemoramos o Dia Mundial da Internet. Além de lembrar as conquistas e evoluções da tecnologia, a data também promove a inclusão digital.

A história da Internet

No dia 17 de maio comemoramos o Dia Mundial da Internet. Além de lembrar as conquistas e evoluções da tecnologia, a data também promove a inclusão digital. Por isso, hoje reunimos algumas curiosidades sobre esse dia e o avanço da internet no Brasil e no mundo. 

Origem do Dia Mundial da Internet

Esse dia começou muito antes do surgimento da internet. Em 17 de maio de 1865, vinte países se reuniram para discutir o crescimento do telégrafo, sistema que transmitia mensagens em longas distâncias de maneira rápida e confiável. 

O encontro teve como objetivo estabelecer acordos para expandir as redes e formar uma conexão internacional. Foi então criada a União Internacional de Telecomunicações (UIT), uma agência especializada da Organização das Nações Unidas, ONU. 

A UIT passou a colaborar não só com a melhoria da infraestrutura de telecomunicações e com o crescimento da acessibilidade, mas também com um mundo conectado e informado. Foi apenas em 2006, em uma assembleia em Madri, na Espanha, que a ONU estabeleceu também, na mesma data, o Dia Mundial da Internet. A União Internacional de Telecomunicações tem hoje 192 países-membros. 

História da Internet

Agora que você sabe como a data surgiu, vamos um pouco além e explicar como ocorreu o surgimento da internet. Essa história começa quando já existiam outros meios de comunicação, como o rádio, a televisão e o telefone. Já existiam até computadores, que eram ligados entre si e moderados por um computador central, por onde era possível trocar informações.

Assim, a ideia da internet era construir uma comunicação entre os computadores que não fosse centralizada. Dessa forma, a informação seria trocada em redes, com máquinas autônomas e interdependentes, tornando possível enviar informações por todo o mundo. 

Da guerra para o mundo

Durante a Guerra Fria, na década de 1960, um grupo de pesquisadores norte-americanos formulou um conceito de uma comunicação que não era centralizada, chamada “rede galáctica”. 

Nesse modelo, os computadores são autônomos e as informações não dependem de um controle central, podendo ser transmitidas de modo independente. Desse modo, a destruição de um computador não impediria o tráfego da informação que uma vez já foi lançada. 

O conceito foi aplicado na prática e aprimorado, até chegar ao formato mais próximo da internet conhecida atualmente. Não é possível apontar a data precisa da criação da internet, mas a década de 1980 foi quando as redes finalmente se espalharam internacionalmente. 

Como nesse novo meio de comunicação, as redes de informação não eram supervisionadas de modo central e esse aspecto expansivo da internet acabou ultrapassando os fins acadêmicos e militares norte-americanos. 

Do mundo para o Brasil

Não sabemos a data oficial da internet, mas sabemos quando ela chegou ao nosso país. Em 1989, a rede foi implementada por iniciativa da comunidade acadêmica de São Paulo (FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e Rio de Janeiro UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e LNCC (Laboratório Nacional de Computação Científica).

Em 1989 foi criada pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, a Rede Nacional de Pesquisas (RNP), uma instituição com objetivos de iniciar e coordenar a disponibilização de serviços de acesso à Internet no Brasil. 

Mais tarde, em 1994, a rede foi finalmente aberta ao público. A exploração comercial da Internet foi iniciada a partir de um projeto piloto da Embratel, onde foram permitidos acesso à Internet através de linhas discadas. 

Evolução da internet

Primeira fase: década de 1980

Como já explicamos, essa fase foi marcada pelo uso de grandes computadores ligados por cabo ou redes telefônicas. Nesse contexto, a internet dava seus primeiros passos e tinha usos específicos de troca de informações.

Segunda fase: início da década de 1990

Quem viveu nessa época não esquece do famoso barulho da internet discada. Essas conexões discadas foram as primeiras formas de acesso à rede pelas pessoas em geral. Na época, o conteúdo da internet se restringia majoritariamente a textos e hiperlinks. 

Terceira fase: a partir do final da década de 1990

A internet evolui tão rápido que na sua primeira década de expansão já avançou para as conexões de banda larga. Os conteúdos na rede se desenvolveram com imagens, músicas, gifs e jogos. Foi nessa etapa que surgiram as primeiras plataformas de bate-papo, as interações personalizadas com avatares e as redes sociais. 

Quarta fase: atualmente

Hoje estamos na quarta fase, que é marcada pela pluralidade de meios de comunicação, principalmente com o uso dos smartphones. Tablets, relógios e até televisões são porta de acesso à internet e o mundo das redes não é algo acessado apenas em momentos específicos, ele é integrado em nossas vidas. 

O desenvolvimento das redes sociais, as formas de armazenamento em nuvem e as discussões sobre segurança e ética marcam a internet atual. Até campanhas eleitorais e discussões importantes ocorrem nas redes na contemporaneidade. 

Em poucos anos a internet avançou bastante e alcançou usuários em velocidade recorde. Enquanto o avião, o automóvel e o telefone levaram mais de 50 anos para alcançar 50 milhões de usuários, a internet chegou nesse número em 7 anos. 

O que será que os próximos anos nos aguardam? 

Onde estamos:
SRTVS Quadra 701 Bloco “O” - Sala 244 - Edifício Multiempresarial
Shopping DF Plaza Águas Claras sala 201. Ligue agora: 61 3214 8200

Produção: Alerta!design